Sábado, 22 de Abril de 2006
As inovações na arquitectura - século XX
 

Funcionalismo Arquitectónico

Funcionalismo (ou arte funcional):Tendência artística do século XX que parte do princípio de que tanto na  arquitectura, na urbanização como no mobiliário, a forma deve resultar da perfeita adequação à função.

É um produto do crescimento urbano e do consequente agravamento do problema urbanístico que requer soluções urgentes e cria a necessidade de tornar as cidades cada vez mais funcionais.

 A cidade tem um aspecto funcional: 

  • É um organismo produtivo
  • É um organismo social

  • É um organismo que tem em conta a higiene fisiológica e psíquica

  • É um organismo político

  • É um organismo tecnológico.

Origina uma nova imagem do arquitecto: antes de ser construtor terá de ser urbanista.

 


Características Gerais do Funcionalismo:

  1. Condicionamento dos projectos arquitectónicos pelo meio envolvente, que obriga o arquitecto a assumir-se também como urbanista;

  2. Prioridade do planeamento urbanístico sobre o projecto arquitectónico;

  3. Rendibilização do terreno para a construção habitacional, procurando conciliar a quantidade com a qualidade;

  4. Procura de soluções arquitectónicas que conciliem o sentido estético com as funções do edifício, em articulação com as necessidades práticas de um quotidiano urbano cada vez mais massificado;

  5. Racionalidade das formas arquitectónicas – aproveitamento racional dos materiais e do espaço destinado à construção, de forma a conseguir os mais baixos custos com o menor prejuizo da qualidade;

  6. Recurso à tecnologia industrial, à estandardização e à prefabricação em série, isto é, à progressiva industrialização da produção de objectos da vida diária (design industrial);

  7. Colocação da arquitectura ao serviço do progresso social e da educação democrática das populações.

Funcionalismo:

  • Racionalista (Europeu) :

                   - Racionalismo Formal– Le Corbusier  (FRA)

                   - Racionalismo metodológico-didático - Walter Gropius / Bauhaus (GER)

  • Orgânico – Frank Lloyd Wright (EUA)





Funcionalismo Racionalista Europeu


Racionalismo Formal


Características:

  1. Assunção do axioma do funcionalismo «cada elemento arquitectónico deve cumprir a sua função», de tal forma que a casa deve ser pensada como uma «máquina de habitar»;

  2. Geometrização cubista da composição do espaço da construção – a visão de uma casa não devia limitar-se a uma única fachada principal mas devia poder ser vista de vários ângulos;

  3. Concepção rectangular da planta e das fachadas, de forma a salientar os interiores funcionais do edifício;

  4. Fachada livre (abandono da frontalidade) e janelas em bandeira (expondo ao sol todas as peças);

  5. Telhado açotado (possibilitando uma habitação suplementar) e coberturas planas;

  6. Contenção decorativa e sobriedade das formas;

  7. Construção orientada para a resolução dos problemas habitacionais das cidades europeias – concepção das «unidades de habitação»: complexos urbanos predominantemente habitacionais;

  8. Integração de outras funções e actividades complementares nos edifícios predominantemente residenciais;

  9. Concepção da arquitectura como ponto de encontro entre a actividade do engenheiro e a poesia plástica do escultor, donde advém a preocupação em conciliar, ao mesmo tempo, o geométrico e o humano.


Principais arquitectos e realizações:

Le Corbusier (1887-1965) – arquitecto e pintor cubista suiço, radicado na França, é considerado um dos mais famosos nomes da arquitectura do séc. XX.

Obras: Casa Citröen (1922), Cidade do Refúgio, Paris (1932), edifício das Nações Unidas, Nova Iorque (1947-50), Museu da Arte Ocidental, Tóquio, Igreja de Notre-Dame-du-Haut, Rochamp, França (1950-54).




Racionalismo Metodológico-Didático


O funcionalismo metodológico-didático é indissociável de Walter Gropius e da Bauhaus.


Bauhaus: Escola de desenho e arquitectura, fundada em Weimar, Alemanha, por Walter Gropius, em 1919, herdeira de várias experiências pedagógicas e artísticas ocorridas na Europa desde o século XIX (movimento inglês Arts & Crafts).



  • Objectivo: «o objectivo da Bauhaus é a obra de arte total – o edifício – na qual não existem quaisquer barreiras entre as artes estruturais e as artes decorativas» (Walter Gropius).


  • No curto período da sua existência, tornou-se centro de todas as correntes artísticas europeias. Foi muito mais que um exemplo de arquitectura: nela se ensinava também pintura e design, criação de novos padrões de mobiliário e de tecidos. Foi um foco de atenção de artístas de toda a Europa e de todas as áreas.

Quando os Nazis ascenderam ao poder, a Bauhaus foi encerrada (1933) porque era muito polémica e era vista pelos críticos nacionalistas e totalitários como demasiado interventiva no plano artístico, social e político. O dirigismo nazi era o oposto aos ideais de liberdade e criatividade da Bauhaus.


  • Legado:

  • Criação artística ao serviço das necessidades elementares do quotidiano;

  • Significativa renovação em todos os ramos da criação artística, desde a arquitectura até às então chamadas “artes menores” e actualmente designadas por novas disciplinas artísticas - foi com este movimento artístico que o design adquiriu o estatuto de arte, quando aplicado à criação de novos padrões de mobiliário e de vestuário;


  • Características do movimento Bauhaus:

    1. Ao contrário da concepção de Le Corbusier, a planta da obra não deve circunscrever-se a um rectângulo rígido.

    2. Predilecção pelas paredes e os ângulos de vidro, que revelam o interior do edifício e a consequente ligação do edifício ao terreno natural circundante.

    3. Preocupação com a intervenção estética dos objectos no quotidiano - «Para nós, a obra de um arquitecto não tem valor “em si própria”,(...) não possui beleza própria; adquire tudo isto apenas na sua relação com a comunidade.» (El Lissitzky)

    4. Estreita aliança entre a arte e a técnica, a forma e a função dos objectos, o artista e o artesão;

    5. Recurso a novos materiais ou exploração de novas potencialidades dos materiais usuais;

    6. Permanente pesquisa e inovação de motivos e processos de trabalho;

    7. Aceitação das formas primárias dos objectos e uso de cores elementares;

    8. Valorização do trabalho em equipa e da interligação entre várias disciplinas artísticas;

    9. Ligação com as actividades directamente produtivas – design industrial orientado para a produção em massa;

    10. Preocupações socializantes da escola e do movimento – arte ao serviço da sociedade massificada. Importância desta escola como veiculadora de uma nova mensagem à sociedade, encarnando novos ideais e novas esperanças.


Principais artistas e realizações:

  • Walter Gropius (1883-1969): Fábrica Fagus, Alfeld an der Leine (GER) (1911-14),; Edifício da Escola Bauhaus, Dessau (GER).

  • Mondrian;

  • Kadinsky;

  • Paul Klee;

  • Moholy-Nagy;

  • Mies van der Rohe : Salão de Exposições, Berlim Ocidental.



Funcionalismo Orgânico (EUA)

Organicismo a concepção do edifício é entendida como um facto orgânico, isto é, um processo natural que está ligado ao modo como a construção é feita: imita o crescimento, deixa à mostra os materiais empregues na obra, faz depender a cor unicamente das formas naturais.


Princípios fundamentais da arquitectura organicista:


  1. Concepção do edifício como um ser vivo que, na sua construção, vai crescendo segundo as leis biológicas, isto é, na sua construção o edifício cresce em harmonia com o ambiente natural em que se insere.

  2. Valorização da paisagem na determinação das formas.

  3. A construção deve partir de dentro para fora, isto é, o planeamento do espaço interior da casa é que deve determinar as suas formas exteriores.

  4. Preocupação com o jogo das alturas, as divisões do espaço interno e com os vidros, que deveriam filtrar a luz e abrir a casa para o exterior, sem contudo quebrar a sua intimidade.

  5. Idealização do casa como abrigo, lugar de recolhimento e meditação, espaço cuidadosamente recortado no meio ambiente mas suficientemente isolado dele para que o indivíduo não perca a sua privacidade e, ao mesmo tempo, próximo, para não perder a intimidade com o mundo que o rodeia.

  6. Individualidade de cada solução, pois cada caso era um caso singular e único de que resultava a rejeição da sobreposição de andares nos edifícios urbanos.

  7. Assimetria, diversidade e originalidade deveriam ser as determinantes da composição e da organização do espaço.

  8. Recurso a materiais inovadores e às novas tecnologias construtivas, com preferência para os materiais característicos da região onde o edifício se insere.

  9. Preferência pela habitação unifamiliar, concebida como refúgio e lugar de recolhimento dos seus residentes.



Principais arquitectos e realizações:

Frank Lloyd Wright (1869-1959): Fábrica Johson Wax (1936-39); Casa da Cascata, Bear Run (Pensilvânia) (1936); Museu Guggenheim, Nova Iorque (1956-59).






Óscar Niemeyer e o seu projecto de Brasília


Óscar Niemeyer (1907) é um dos grandes nomes da arquitectura do século XX. Criou um novo tipo de arquitectura moderna, adaptada à realidade brasileira. Rompeu com o ângulo recto preconizado por Le Corbusier, para adoptar a linha curva do Barroco.

Obras mais significativas: Igreja de Pampulha (Belo Horizonte – 1934-1944); edifícios públicos e Catedral de Brasília (1956-61).

 


Subject:

publicado por Ana Silva Martins às 16:35
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Outubro 2006

Setembro 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Subject

todas as tags

favoritos

Renovação: Que papel para...

O Jogo do Ouro Negro

A Poluição das Palavras

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds